Encontro íntimo

Bem vindo!

Este é um espaço para falarmos sobre assuntos que raramente são tratados em público e que considero necessários para uma vida saudável e alegre. Espero que você seja edificado e também se divirta!
Obrigada por sua visita!

Home . Artigos . Diversos . Levando saco de lixo nas costas – A diferença entre dois pesos

Artigos

Levando saco de lixo nas costas – A diferença entre dois pesos

Vi esta semana um homem enlouquecido carregando um grande saco de lixo nas costas, no meio do asfalto. Logo depois vi um pai levando sua filha para passear na garupa de sua bicicleta. Imediatamente me veio à mente a metáfora do perdão. Enquanto guardamos amargura no nosso coração por atos cruéis feitos contra nós no passado e os trazemos à tona quase que diariamente, é como se levássemos mil kgs nas costas. Muito lixo acumulado pode pesar e nos enlouquecer. Falta de perdão é guardar lixo na nossa mente e alma a vida inteira e andamos como se nos arrastássemos. A vida parece dura, difícil de levar adiante. Minha velha mãe de saudosa memória, tinha o hábito de afirmar: “eu perdôo, mas não esqueço”. Muitos anos depois, aprendi que quando se perdoa não necessariamente tem que se esquecer. É quase impossível esquecer, pois o perdão não apaga os mal feitos da nossa memória. Nem os que causamos aos outros, nem o que os outros nos causaram. Contudo, perdoar é seguir adiante. E, se algum dia você se lembrar do acontecido, não doer tanto quanto doeu no momento do ocorrido. Perdoar é entender que todo ser humano é imperfeito e mais cedo ou mais tarde alguém falhará com você.

O pai passeando de bicicleta com a filhinha na garupa também está levando um peso. Mas, é um peso saudável. Assim é o coração que verdadeiramente perdoou. A lembrança pode até vir, mas você não se deixará vencer por ela. Seu coração pode até momentaneamente se entristecer, mas você pode clamar de volta o perdão que um dia esboçou e continuar adiante, pois você ainda tem muito que crescer, e seu próximo também.

Quando os discípulos ouviram Jesus, um novo olhar sobre uma religião que nunca tinham experimentado antes, desorientados diante dos novos ensinamentos, nem sabiam mais como deveriam orar. Cristo em Mateus 6 nos dá uma lição dura, mas ao mesmo tempo saudável: “Vocês conhecem a antiga lei: ‘Amem seus amigos’, e seu complemento não escrito ‘Odeiem seus inimigos”. Quero redefinir isso. Digo que vocês devem amar os inimigos. Se alguém fizer mal a vocês, reajam com a força da oração, pois assim agirão do fundo do seu verdadeiro ser, do ser que Deus criou.”(v.43-47) ” …com um Deus assim, que os ama tanto, vocês podem orar de maneira muito simples. Deste modo: Nosso Pai do céu, Revela-nos quem tu és. Dá um jeito neste mundo. Faz o que é melhor- tanto aí em cima quanto aqui em baixo. Conserva-nos vivos com três boas refeições. Preserva-nos perdoados, por ti e perdoando aos outros. (…) Na oração, há uma conexão entre o que Deus faz e o que você faz. Por exemplo, você não pode obter perdão de Deus se não perdoa os outros. Se recusar fazer a sua parte, você estará separado de Deus. “( Mt 6:14-15)

O problema é quando transgredimos e nos enchemos de culpa, e muitas vezes não conseguimos perdoar nem a nós mesmos. O sábio Cristo, Deus encarnado, vem e nos ensina: O maior mandamento é amar a Deus acima de todas as coisas, e o segundo semelhante ao primeiro é amar o próximo da maneira que você se ama. Amar um amigo ou pessoas boas, isso os pagãos também fazem. Mas, amar o inimigo, ou alguém que você nem conhece…isso sim é praticar o verdadeiro cristianismo. Perdoar somente aquele que vem nos pedir perdão, embora seja difícil também, é bem mais fácil do que perdoar aquele que continua lhe traindo e caluniando. Fazendo-lhe mal todos os dias.

Contudo, usando as palavras de alguém bem próximo a mim: nunca se é ruim ao ser bom. Traduzindo: quando você perdoa, você está também fazendo um bem a si mesmo. Você está deixando o lixo onde deveria ter colocado há tempos: no cesto.

Nestes dias festivos, que para mim parecem mágicos, onde pensamos que tudo vai ser diferente, mas principalmente dias em que nos lembramos e celebramos o Maior Presente que Deus poderia nos dar, Sua presença entre nós na pessoa de Cristo, gostaria de lhe dar um pequeno, mas difícil conselho: Tire o saco de lixo das suas costas e da sua mente. E, se tiver que carregar algum peso, que seja o de uma criança na garupa da sua bicicleta, a passeio.

Lembre:se- “Não é preciso nenhum artifício para chamar a atenção de Deus. Ele não vai deixar de ver o que você está fazendo: ele o recompensará muito bem.” Mt 6:18.

Sabe qual será sua recompensa em perdoar? Leveza de mente e de espírito!

Carpe Diem

 

Silvia Geruza F. Rodrigues

Compartilhe

3 comentários

Deixe seu comentário