Encontro íntimo

Bem vindo!

Este é um espaço para falarmos sobre assuntos que raramente são tratados em público e que considero necessários para uma vida saudável e alegre. Espero que você seja edificado e também se divirta!
Obrigada por sua visita!

Home . Artigos . Parasitas também enfeitam

Artigos

Parasitas também enfeitam

Parasitas também enfeitam…esse é o problema

Não sei se você já observou nas ruas de São Paulo árvores enormes com seus galhos enfeitados de plantas parasitas enroscadas em seus galhos enfeitando-a. Esta manhã notei várias dessas. O verde das parasitas penduradas chamavam a atenção. Aos olhos de quem passa, essas plantas são bem-vindas. Contudo, alguém me lembrou: Parasitas enfeitam, mas também apodrecem os galhos.

Assim também acontece na nossa vida. Os parasitas que nos rodeiam nos enganam, pensamos que nos enfeitam, que trazem benefícios, porém grudam em nós, muitas vezes, para se nutrirem das nossas forças. Muitas pessoas até rastejam por um(a) parceiro(a) que nada tem a lhes oferecer, são pessoas que aparentemente prometem felicidade, segurança, alegria, conforto, mas que degeneram a sua alma, sua vida, aos poucos, sem que você se dê conta.

Parasitas são aqueles (as) que dependem de você para subir na vida, mas quando acham que se encontram no topo, pisam você sem piedade.

Parasitas são aqueles (as) que lhe prometem fidelidade, que lhe rodeiam e lhe mimam, mas quando encontram outro galho para sugar, lhe abandonam sem piedade e sem dizer adeus.

Parasitas são aqueles (as) que sugam todas as suas forças, exigindo que você faça tudo por eles, e descansam na sua vitalidade, sua energia, sua pró-atividade, mas na hora de lhe reconhecer, derrubam-lhe deixando-lhe exaurido (a), jogado (a) na estrada, ou à beira de uma rua qualquer.

Parasitas são aqueles(as) que lhe enganam com a falsa ideia de que sua companhia lhe fará bem, mas que intimamente já sabe que será algo transitório, para passar um inverno, ou uma primavera, enquanto usufrui de seu vigor, abandonando-lhe quando não consegue subtrair mais nada de você.

É o homem que casa com uma moça virgem, nova, viçosa, para lhe dizer na sua meia ou terceira idade que necessita de alguém bem mais novo para lhe revitalizar.

É a mulher que casou por conveniência, pelo conforto, pelo suporte financeiro, e quando se encontra profissionalmente realizada, deserta-o inclementemente.

Parasitas existem por todo lado. Aparentemente são seus amigos.

Aparentemente lhe dão forças. Aparentemente ajudam no seu sucesso. Aparentemente lhe apoiam. Aparentemente querem lhe ver feliz. Porém, com o passar do tempo começam a pesar, nutrindo-se de todo seu suporte e tudo que você lhes proveu, desprezam e lhe derrubam, deixando-o completamente sem forças, exaurido à beira do caminho.

Para que você não se engane com a beleza do parasita, nem a falsa promessa de que se encontra ao seu lado por amor, aprenda a reconhecer os que lhe rodeiam:

Eles só chegam perto de você para pedir algo?

Eles só lhe ligam para pedir dinheiro emprestado? Ou para saber como você está?

Eles somente têm elogios para você? ( Será possível mesmo que você não tem nenhum defeito?).

Eles somem quando você mais necessita deles? Sempre ocupados demais para lhe ajudar em alguma coisa?

Aprenda a reconhecer os verdadeiros enfeites da sua vida, para que um dia você não se encontre abatido, sem forças, caído (a) no meio da estrada da sua vida.

Silvia Geruza F. Rodrigues

 

Compartilhe

3 comentários

Deixe seu comentário